sábado, 11 de julho de 2009

... nos últimos tempos, quanto mais penso mais percebo que passei grande parte da minha vida a adiar as coisas. "Amanhã...", "Para a semana...", "Para o ano..." (é que vai ser). Quando tem de ser hoje, aqui e agora. E adiei (tudo) sem motivo. Porque, no fundo, problemas mesmo graves estou a tê-los agora. E agora, como me sinto sem vontade de fazer o que quer que seja, percebo que essa minha tendência de ficar parada não surgiu apenas com a doença da minha mãe, que é uma característica minha. Só que agora, infelizmente, tem motivo. Daqui concluo duas coisas: não devemos adiar nada, devemos mesmo viver as coisas; a saúde (nossa e de quem amamos) é mesmo mesmo mesmo o mais importante. O resto são peanuts.

3 comentários:

  1. A vida é uma curta viagem e o melhor mesmo é fazer render ao máximo tanto a viagem como o que retiramos dela, por isso deixa de adiar e respira ao máximo!

    ResponderEliminar
  2. acredita a saúde é mesmo o mais importante, atrevo me a dizer que sem ela ficamos limitados e assim não podemos voar... :) mas vai ficar tudo bem, vais ver que sim. beijos

    ResponderEliminar
  3. o meu problema é não ter tempo para fazer aquilo que realmente quero....

    ResponderEliminar