segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Tenho dado comigo, ultimamente, a perguntar-me muitas vezes quando é que gostar de alguém deixa de ser apenas gostar de alguém, e passa a ser uma teimosia, uma parvoíce que já devia ter acabado, uma insistência em viver no passado e não no presente, um olhar para trás e não para a frente, uma recusa em deixar as coisas ficarem onde pertencem.

4 comentários:

  1. tenho saudades tuas, T. ! [oh rapariga, tu tira-me estas letras de verificação, que isto não se aguenta]

    ResponderEliminar
  2. S*,

    Fui muito teimosa ;) fui!

    R.,

    Também tenho saudades!

    Beijinhos a ambas

    ResponderEliminar
  3. Acho que isso acontece qnd reina a indiferenca... Quando so de pensares na outra pessoa parece que ate ficas c pele d galinha... Quando so a imagem da outra pessoa a tocar-te te da calafrios...
    E possivel... Num instante, com a magoa ou a desilusao quem era tudo vira nada. Vira po.

    ResponderEliminar