segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Sabedoria da idade

Com o passar do tempo aprendi que não nos devemos meter em guerras alheias. A maior parte das vezes o que acontece é as pessoas entenderem-se e quem se meteu é que acaba por arranjar chatices. Sobretudo quando somos amigos das duas partes mesmo que uma das amizades seja mais forte e mais antiga que a outra.
Claro que temos opinião e podemos dar a nossa opinião e até chamar a pessoa à razão, mas metermo-nos de forma a dizer o que achamos que a pessoa deve fazer, não. Temos que entender que cada pessoa é uma pessoa, que as situações são todas diferentes umas das outras e que todos temos formas diferentes de reagir. Devemos ter capacidade de empatia de forma e colocarmo-nos no lugar das outras pessoas para tentar perceber o que elas sentem mas não podemos ter a pretensão de achar que a nossa forma de pensar é que é correcta e que no lugar das pessoas agiríamos da melhor forma.
Tal como diz e muito bem esta menina um dos grandes problemas dos portugueses é "acharem" muito.

4 comentários:

  1. Quando há brigas entre os meus amigos eu prefiro não escolher lados,nem muito menos meter-me.Cada um que resolva os seus conflitos.Sempre nos ensinaram a resolver as coisas sozinhos.

    ResponderEliminar
  2. Quando tal acontece evito dar opiniões, sequer... Depois vem o diz-que-disse daqui e dali e a coisa complica... Ajudo, quando acho que devo e que esse facto não trará problemas nem a mim, nem a ninguém...

    Gostei do espaço. :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. "briga de marido e mulher [aplica-se aos demais casos], ninguém mete a colher"
    Abraços.

    ResponderEliminar