quinta-feira, 21 de julho de 2011

O novo governo

Acabei de ouvir agora mesmo no telejornal os cortes que o novo governo vai fazer na saúde já a parir de Setembro. E este era o meu principal receio. A maioria das pessoas que me lê sabe que não sou de direita, não me identifico com a ideologia e não foi nesse sentido que votei. Mas também sabem que vivendo neste país, aceitei o resultado, e torço para que tudo corra pelo melhor.

Ainda assim e vendo os cortes que vinham a ser feitos assustava-me o que por aí vinha. E aquilo que acabei de ouvir é muito pior do que pensava. Cortar a isenção de doentes oncológicos, seropositivos, com outras doenças cuja medicação é caríssima, ponderar cobrar por medicamentos que unicamente estão disponíveis nos hospitais para todas as pessoas que têm um ordenado superior ao ordenado mínimo? Mas isto cabe na cabeça de alguém com dois dedos de testa? Estou verdadeiramente indignada. O ordenado mínimo no nosso país é miserável sobretudo quando comparado com o custo das coisas.

O que espero é ter ouvido mal.

5 comentários:

  1. Revoltante... de uma maneira geral, quando digo aqui qual o salario minimo e dos meus amigos e familiares em Portugal, acham o absurdo. Mas não o sentem na pele.

    Que tudo isto se resolva (um dia)...

    ResponderEliminar
  2. Elite,

    Tenho família em França e ainda outro dia falávamos nesse assunto.
    Mas o mais revoltante são estes cortes na saúde. Porque aos ordenados baixos estamos habituados.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente não ouviste mal...não se olha a meio para aumentar receitas...
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Sofia,

    É que ouvi de forma desatenta, sem estar sentada e olhar para a televisão, e ainda pensei que tivesse ouvido apenas parcialmente. Mas vou sem dúvida informar-me melhor sobre o assunto. É que continuo sem querer acreditar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. eu acho que há outras formas de conseguirem dinheiro sem terem de cortar na saude. exprimentem nos carros e almoços por exemplo.
    beijinhos

    ResponderEliminar