quarta-feira, 15 de junho de 2011

E, depois de pensar, mas desta vez de uma forma produtiva (a minha tendência normalmente é mais para ruminar) e de falar com algumas pessoas, percebi que uma coisa é admitir que ainda mexes comigo, que para mim ainda fazemos sentido, que me sinto bem quando estou contigo e outra é ter que ficar presa a essa ideia. Decidi que vou ser prática. Que não quero simplesmente ficar a espera. Que não quero continuar a viver num plano platónico, uma história que no fundo nunca foi, a não ser nesse plano. O que não quer dizer que não ache que um dia não vamos ter de falar, que não continue a achar que um dia gostava de saber como é, que tenha desistido completamente da ideia. Mas, tendo em conta as circunstâncias, o que sinto é não posso viver a minha vida em função de algo que neste momento não é possível.

4 comentários:

  1. Como entendo todas estas palavras! Por vezes há quem escreve, o que um dia quisemos também escrever.

    ResponderEliminar
  2. Acho que ainda não tinha comentado aqui no blog.
    Alguns dos últimos post retratam o que estou a sentir. Também estou numa situação parecida...

    ResponderEliminar
  3. Até parece k escreveste o que senti há umas semanas atrás...
    Pensa em ti e dá a volta por cima, isso assim ninguém merece.

    ResponderEliminar
  4. SuperSónica,

    Foi exactamente isso que disse. Que não ia ficar à espera de alguma coisa que não sei o que é. Mas olha que não é assim tão mau para dizeres "assim ninguém merece".

    Beijinhos

    ResponderEliminar