quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Pobres não somos. Mas estúpidos talvez...

Texto retirado do facebook de um amigo:

"Estava há dias a falar com um amigo meu nova-iorquino que conhece bem Portugal. Dizia-lhe eu à boa maneira do "coitadinho" português:

- Sabes, nós os portugueses, somos pobres ...

Esta foi a sua resposta:

- Como podes tu dizer que sois pobres, quando sois capazes de pagar por um

litro de gasolina, mais do triplo do que pago eu? Quando vos dais ao luxo de pagar tarifas de electricidade e de

telemóvel 80 % mais caras do que nos custam a nós nos EUA? Como podes tu dizer que sois pobres quando pagais comissões bancárias por serviços e por cartas de crédito ao triplo que nós pagamos nos EUA? Ou quando podem pagar por um carro que a mim me custa 12.000 US Dólares (8.320 EUROS) e vocês pagam mais de 20.000 EUROS, pelo mesmo carro? Podem dar mais de 11.640 EUROS de presente ao vosso governo do que nós ao nosso. Nós é que somos pobres: por exemplo em New York o Governo Estatal, tendo em conta a precária situação financeira dos seus habitantes cobra somente 2 % de IVA, mais 4% que é o imposto Federal, isto é 6%, nada comparado com os 23% dos ricos que vivem em Portugal. E contentes com estes 23%, pagais ainda impostos municipais. Um Banco privado vai à falência e vocês que não têm nada com isso pagam, outro, uma espécie de casino, o vosso Banco Privado quebra, e vocês protegem-no com o dinheiro que enviam para o Estado. E vocês pagam ao vosso Governador do Banco de Portugal, um vencimento anual que é quase 3 vezes mais que o do Governador do Banco Federal dos EUA... Um país que é capaz de cobrar o Imposto sobre Ganhos por adiantado e Bens pessoais mediante retenções, necessariamente tem de nadar na abundância, porque considera que os negócios da Nação e de todos os seus habitantes sempre terão ganhos apesar dos assaltos, do saque fiscal, da corrupção dos seus governantes e dos seus autarcas. Um país capaz de pagar salários irreais aos seus funcionários de estado e da iniciativa privada. Os pobres somos nós, os que vivemos nos USA e que não pagamos impostos sobre o ordenados e ganhamos menos de 3.000 dólares ao mês por pessoa, isto é mais ou os vossos 2.080 €uros. Vocês podem pagar impostos do lixo, sobre o consumo da água, do gás e da electricidade. Aí pagam segurança privada nos Bancos, urbanizações, municipais, enquanto nós como somos pobres nos conformamos com a segurança pública. Vocês enviam os filhos para colégios privados, financiados pelo estado (nós) enquanto nós aqui nos EUA as escolas públicas emprestam os livros aos nossos filhos prevendo que não os podemos comprar. Vocês são são pobres, gastam é muito mal o vosso dinheiro. Vocês, portugueses, não são pobres, são é muito estúpidos..."

Não sou daquelas pessoas que está sempre a dizer que os países estrangeiros é que são maravilhosos. Mas que há muitas coisas que não funcionam bem neste país é verdade. E que não é apenas culpa dos governos não é. Nem dos de esquerda nem do direita. Porque tem havido alternância democrática e as coisas não têm melhorado. E tal como costumo dizer tantas vezes não vão melhorar enquanto s mentalidades não mudarem.

3 comentários:

  1. Confesso que estou parva com toda esta conversa. E como as mentalidades tarde será que mudem, eu faço parte dos que de facto anseiam viver fora de Portugal, já tinho dito que se houver oportunidade faço as malas no mesmo dia. Vivemos no país do chicos espertos, onde o egocentrismo faz parte de muito boa gente que se puder encher os bolsos às custas dos outros melhor, e se para isso for preciso festanças, e feijoadas na ponte, venham elas que este povo tem fome, e a cabeça é tão vazia como o estômago.

    ResponderEliminar
  2. Minha cara... visitei seu blog por mero acaso e não posso deixar de comentar...
    Tente viver no Brasil, digo por causa dos motivos que de acordo com seu amigo fazem dos portugueses estúpidos... Acredito que em meu país, e não tenho vontade de morar fora daqui, essas coisas são de fato abusivas. Nós brasileiros somos realmente estúpidos, por essa visão!

    Abraços...

    ResponderEliminar
  3. Cris,

    Não conheço o Brasil mas acredito. E não é de acordo com o meu amigo. O texto foi retirado do facebook de um conhecido mas nem sequer sei se ele conhece quem o escreveu. Ainda assim penso que é um ponto de vista interessante.

    ResponderEliminar