quinta-feira, 4 de março de 2010

Mulheres

Acabei de saber que uma amiga voltou a viver com um homem que lhe batia. E ao contrário de antigamente, em que ficava revoltada e era capaz de lhe dizer alguma coisa, limitei-me a dizer que o que interessa é que ela esteja feliz.
Acho que o crescimento me trouxe a maturidade de saber que há casos em que não vale a pena falar. E os conselhos se fossem bons vendiam-se. É um lugar comum mas é verdade.
Eu tenho pena que ela sinta necessidade de voltar para alguém que lhe faz mal. Há milhares de mulheres assim. E isso entristece-me.
Não acredito que ele a ame. Porque, se pode haver dúvidas sobre o "quem ama não trai", não há dúvidas possíveis de que quem ama não maltrata. Quem ama quer o bem do outro. E luta para o fazer feliz. Talvez se possa dar o benefício da dúvida de a outra pessoa ter problemas que o levem a isso. Mas nesse caso tem de os resolver primeiro. E já não irá resultar com quem já se maltratou. Porque nessa relação o respeito já foi quebrado.
Mas não lhe disse nada disto porque sei que não é o que ela quer ouvir. Nem o que ela precisa de ouvir. E sei também que não o iria aceitar. O que provavelmente faria com que apenas se afastasse de mim. Ou não me contasse mais coisas sobre a relação. E aí sim eu não ia poder ajudar. E muitas vezes a melhor forma de ajudar é ficarmos calados.
Porque eu sei, por experiência própria, que o momento de deixarmos de vez alguém que nos faz mal, quer seja física ou psicologicamente, tem de vir de nós. Há um momento em que nos valorizamos o suficiente para perceber que merecemos muito mais do que aquilo. Que o que sentimos não é amor mas uma forma de dependência.
Sei-o porque o vivi e há bem pouco tempo. Há diversas situações que nos podem fazer permanecer numa relação que nos faz mal. Mas sendo razões nossas só nós podemos ter a capacidade de sair delas.

9 comentários:

  1. Infelizmente tem mesmo que partir das pessoas, não adianta avisarmos, aconselharmos. Se elas estiverem com ideia de ir, elas vão, podem-se magoar, sofrer mas vão. eu também não consigo entender essas mulheres. Quer dizer eu quero muito alguém ao meu lado, mas não dessa forma. Para isso prefiro nunca ter ninguém, continuar sózinha, a ser tratada como lixo. Mas como se costuma dizer nunca se cospe para o ar, não é? E não sei o dia de amanhã. Mas gostava que essas mulheres tivessem um bocado mais de amor próprio. bjs

    ResponderEliminar
  2. Concordo TANTO contigo! Há realmente formas de estar na vida que me deixam boquiaberta!

    beijocas... muitas!

    ResponderEliminar
  3. Ai minha querida, com eu te entendo. Nestas coisas quanto mais amigas e sinceras somos, mais corremos o risco de perder aquela amizade, por isso, por vezes ser amigo é mesmo ficar calado, sempre pronto para acarinhar a pessoa quando mais precisar.

    ResponderEliminar
  4. Tambem ja conheci mulheres assim, e por experiencia propria não vale a pena dizer nada, ou parte delas ou não adianta!!

    È mt triste um relacionamento onde já não ha respeito, nem coisa nenhum!!!

    Bj*

    ResponderEliminar
  5. REalmente p ti como amiga n deve ser fácil ouvir certas coisa, mas a mudança tem mesmo de vir da pessoa, n adianta dizer nada porque arranjam sempre justificação p continuar n mesma situação.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. passei por isso com uma amiga. depois de 5 anos a deixa/não deixa com um besta que a maltratava sem razao, da ultima vez que ela voltou para ele simplesmente disse, quero que sejas feliz mas vou ter de me afastar.
    ela simplesmente deixou de falar para mim e acusou-me de nao ser amiga, mesmo depois de 5 anos a correr para a casa dela quando ele se lembrava de a destruir, de a acompanhar em todos os momentos de tal maneira que a minha própria vida começou a ser afectada.
    tinha de me afastar para o meu próprio bem e depois de tudo ser acusada de falta de amizade foi duro. e trouxe-me um sentimento de injustiça.
    passado uns meses acabou (outra vez) com ele mas nem assim me pediu dscp pelo que fez.
    pode parecer mau mas acho que há mulheres que gostam de ser maltratadas, tamanho é o grau da sua dependência face ao homem.

    ResponderEliminar
  7. Não percebo estas mulheres que parece que gostam de sofrer, ainda por cima fisicamente. Mas concordo contigo que essa tenha sido a melhor atitude, assim podes ir controlando caso alguma coisa se descontrole! ; ) ***

    ResponderEliminar
  8. Este deve ser um dos maiores sacrificios em nome da amizade que já vi.
    Eu não sei se seria capaz e se teria tanto descernimento numa situação de tão grande revolta...

    ResponderEliminar
  9. Lápis,

    Se fosse uma das minhas melhores amigas eu teria feito o mesmo. Porque aprendi por experiência própria que há alturas em que mais vale estar calada. Mas neste caso o sacrifício não foi assim tão grande. É uma amiga e claro que preferia que ela não voltasse para quem a fez sofrer. E isto independentemente de ele voltar a tratá-la mal. Para mim se numa relação já se desceu tão baixo em respeito as coisas nunca funcionarão da forma correcta. Mas isto tudo para te dizer que neste caso o sacrifício não foi tão grande assim. Embora tenha ficado calada para ela poder falar comigo quando quiser. Mas a única coisa que pensei foi: "devias valorizar-te muito mais rapariga".

    ResponderEliminar