terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Orgulho & Preconceito

"Sometimes the last person on earth you want to be with is the only one you can't be without"

E eu quero um Mr. Darcy. Porque tem defeitos como todos nós e não os esconde, porque luta contra o que sente mas no fim acaba por perceber que o amor é o mais importante. E aí faz tudo pela pessoa que ama. Não para se vangloriar, não para que ela saiba. Aliás, até o tenta esconder dela. Fâ-lo porque realmente a ama e sabe que a vai fazer feliz. E isso é... muito bonito. Não só o fazer, mas sobretudo o fazê-lo sem se vangloriar, porque aí mostra que o faz por inteiro, que o faz por ela e não para tirar alguns benefício disso. Sem lamechices, mas com muito, imenso amor. E o que mais me puxa, sem dissimular os defeitos. Nem ele, nem ela. Sendo sendo aquilo que verdadeiramente são. Seres humanos, cheios de imperfeições, mas com uma enorme capacidade de amar, de se entregar e de se dar... E que, embora inicialmente lutem contra o que sentem, ele por preconceito e ela por rogulho, acabam por perceber aquilo que realmente é importante...
Porque é que eu quero um Mr. Darcy?
Acho que o Mr. Darcy é assim a versão real do princípe encantado que nos venderam quando éramos pequenas. Porque tem defeitos. Porque não os esconde. Quem me conhece sabe bem a importância que dou ao facto de as pessoas mostraem os defeitos que têm e de não os mascararem para agradar... Porque não usa palavras bonitas para dizer que ama. Age. Mostra o que sente através do que faz. Por ela. Para a fazer feliz. Independentemente de isso vir a alterar ou não a relação deles. E como já referi, sem fazer publicidade a si mesmo. Ou seja, genuinamente. Sem ser para que ela goste dele ou para que perceba que ele é isto ou aquilo. Não. Porque ele mostra-se exactamente como é. Até com mais defeitos. Não inventa virtudes nem disfarça defeitos com cores do arco-íris que depois quando se desvanecem só deixam à vista o cinzento feio da mentira e do cinismo... Não diz frases bonitas e lindas só porque sim. Diz o que sente. E é sincero quando também diz que lutou contra o sentimento pelo preoconceito que sentiu em virtude de algumas das características dela. Mas não conseguiu. Porque a ama. Pelo que ela é, apesar de tudo. E para mim, isso é amar por inteiro. Amar com defeitos, amar sem disfarces, fazer as coisas porque vão fazer o outro feliz e não porque o vão fazer gostar mais de nós...

13 comentários:

  1. Tambem quero... quero um hoem real com montes de defeitos. E amá-lo assim mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Nesta sociedade a(s) nossa(s) no qual tudo é rapido (comida, transporte, relações), as pessoas querem apenas perfeição. Que infelizmente não existe. E por terem pressa, nem sempre se querem adaptar ao que pode ser imperfeito. Dai o Mr Darcy não ser para qualquer pessoa.... será necessário tempo, estomago e paciencia :)

    A Elite

    ResponderEliminar
  3. E que fazes tu para ter o Mr. Darcy?

    Ainda vai havendo, Eu Mesma. São pessoas simples e francas... que, se calhar, passam despercebidas ao pé de ti...
    Mas já não há muita gente assim, isso é verdade!

    ResponderEliminar
  4. O que é que eu faço para ter um Mr. Darcy? É uma pergunta muito bem colocada. Mas acho que dou o mesmo que peço. Fazer as coisas porque vão fazer as pessoas felizes e não para que gostem mais de mim ou para receber alguma coisa em troca. E não mostro que sou perfeita porque não o sou.

    ResponderEliminar
  5. Para que não fique uma ideia errada, quando falo em dar o mesmo que peço, não tem a ver com cobranças. Que eu não suporto cobranças. Nem aquelas comparações de "eu dou muito mais do que tu" porque o amor não se mede. E porque alguém não nos dá o que queremos não significa que não nos dê tdo o que pode.
    E quanto à parte de não ser perfeita, não sei e nao quero ser. Acho que os defeitos nos tornam únicos. Um dia vou falar sobre isso aqui.

    ResponderEliminar
  6. Ao contrario do outro, eu entendi perfeitamente o que quiseste dizes.

    Perante isso nada posso acrescentar de valido, certo?

    ResponderEliminar
  7. Podes. Podes acrescentar o que quiseres. Eu deixo tudo!

    ResponderEliminar
  8. Fizeste-me rir!!!!

    "Eu deixo tudo?"

    De repente estava noutra dimensão!!!!

    Cuidado!!
    O português tem destas coisas...

    (lembras-te do 100 2ª intenção?)

    ResponderEliminar
  9. LOL.
    Eu deixo tdo aqui no blogue! E mesmo assim...

    ResponderEliminar
  10. Gostaria de pedir a tua permissao para citar este teu texto no meu facebook. =) gostei muito,pois concordo plenamente e sou fa de Orgulho e Preconceito.

    ResponderEliminar
  11. Claúdia,

    Desculpe a demora na resposta. Claro que deixo. E até considero um elogio.

    Beijinhos

    ResponderEliminar