quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Nós, os outros e a condição humana

Cada um tem de mim exactamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode magoar, mas é sempre mais digna. Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão. Perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que têm coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos."
Charles Chaplin

Gostei muito deste texto no seu todo, mas acho que o mais importante aqui, ou pelo menos aquilo de que me apetece falar agora, é percebermos que não devemos fazer pagar quem vem a seguir pelos erros que fez quem veio antes. Ou seja, se alguém nos fez sofrer, é apenas para essa pessoa que nos devemos fechar e não para o mundo.
E não sem antes tentar perceber se nos fez sofrer porque sim e tinha perfeitamente a noção disso (e aí merece que nos fechemos para ele) ou se o fez apenas porque "de vez em quando todos somos uns bons filhos da mãe" (João Pedro Pais). Somos humanos, erramos todos os dias e "Everybody Hurts" (REM).
E se nós erramos, os outros também têm o direito de errar sem ser condenados por isso. Porque é inerente à condição humana.
O problema muitas vezes é esperarmos das pessoas o que elas nunca nos prometeram e vermo-nos a nós como seres perfeitos e pessoas boazinhas que estamos acima dos outros e fazemos tudo bem e nunca magoamos ninguém. Mas isso é assunto para um próximo post.

4 comentários:

  1. tens razao... nós é que criamos expectativas... baseados em... nada!

    jinhos

    ResponderEliminar
  2. sabes qual é o nosso problema???? é esperarmos das pessoas aquilo que nós fariamos na mesma situação...

    grande erro...

    ResponderEliminar
  3. não é fácil viver os nossos sonhos , mas é verdade só vive que se arrisca a vive~los :)

    bj
    teresa

    ResponderEliminar