quinta-feira, 12 de novembro de 2009

E um dia foi assim

Foi de um dia para o outro que aconteceu. Um dia acordei e já não estavas. Eu já não queria que estivesses.
Depois de tanto tempo de conversas e silêncios, beijos e sexo, mensagens e telefonemas, mal-entendidos e bons momentos, guerras e pazes, saímos de vida de um outro. Assim, com esta simplicidade. Simplesmente, aconteceu.
Sem discussões, despedidas ou explicações.
E o mais engraçado é que foi uma escolha dos dois. Sem combinarmos, pela primeira vez, estivemos em sintonia.
Nunca percebi o que existiu entre nós, e agora também já não quero. E pensar que durante alguns anos foi o que mais quis. Perceber (-te), perceber (-me), perceber (-nos).
Mas de nada valia tentar. Não havia nada para perceber. E nunca houve.
Apagou-se a chama, acabou o sobressalto, deixaram de haver tempestades.
E hoje são mais os dias em que não me lembro de ti.
Não sinto saudades. Não estou triste. Não tenho pena.
Fica a ideia de algo que foi intenso, entre duas pessoas que não falavam a mesma língua. Ficam as lembranças ténues de algo que se passou. Mas não fica mais nada.
Porque o que acabou em mim acabou também em ti.
Ao mesmo tempo.
Sei que desta foi de vez. E não como em todas as outras vezes. Desta vez acabou mesmo e foi muito melhor assim.

6 comentários:

  1. Isso tudo resume-se a uma desilusão de amor?

    ResponderEliminar
  2. Sílvia,
    Sim e não. Foi uma desilusão, na medida em que andei muito tempo iludida e não no sentido de me ter criado muita tristeza. Mais iludida comigo do que com ele, talvez. Mas já foi algo que acabou há um tempo. Escrevi sobre isso em Janeiro.

    ResponderEliminar
  3. É sempre bom, quando as coisas acabam dos dois lados. Sempre poupamos situações desagradáveis que causam ainda mais constrangimento. :)

    ResponderEliminar
  4. Um post que podia ter sido escrito por mim, literalmente, palavra a palavra. Passei exactamente pelo mesmo... percebo-te tão bem. A única coisa que acrescentava era um título, que seria, sem dúvida nenhuma "Alívio".

    ResponderEliminar
  5. Olá!
    Gosto mesmo do teu blogue!
    Como te entendo, entendo esse texto perfeitamente!
    Beijos

    ResponderEliminar