terça-feira, 10 de novembro de 2009

É de mim...

ou esta história de o Cristiano Ronaldo vir à selecção é uma teimosia para lá de parva do Carlos Queirós?
Se ele estivesse a jogar no Real Madrid, eu até percebia que o convocassem na mesma, porque poderia ser uma teimosia do clube que não quisesse permitir que o jogador viesse. Mas, estando ele lesionado, não estando a jogar, que palermice é esta de o forçarem a vir e quererem que ele jogue?
Eu até não sou especialmente fã dele, embora reconheça que é um óptimo jogador, mas acho que se o forçarem a jogar, a lesão só vai piorar. Além de fazer com que os responsáveis do Real Madrid fiquem de pé atrás com a selecção. E, quanto a mim, com muita razão.

7 comentários:

  1. Deixem o homem em paz a tocar baladas em espanhol...

    ResponderEliminar
  2. tb n percebi a lógica, mas parece-me só teimosia do Carlinhos

    ResponderEliminar
  3. A táctica não é fazê-lo jogar, mas sim revoltar o Real Madrid ..
    Ele apenas só foi convocado, pode até jogar 10m, mas nada mais do que isso ...
    Isto tudo é só para haver complicações ..

    ResponderEliminar
  4. Sílvia,

    É exactamente essa necessidade de criar confusões que não entendo.

    ResponderEliminar
  5. Boa noite, convidamos-te a conhecer o nosso blog que propõe um "desafio" aos seus visitantes a cada 15 dias.
    Curiosa...? É tão simples, basta visitá-lo para ficares a saber mais.
    Até lá!

    ResponderEliminar
  6. era mesmo só para o verem... mais nada! as saudades quando apertam...

    lol

    jinhos

    ResponderEliminar
  7. Não é bem assim... Este desentendimento já vem de há uns tempos pra cá quando o ronaldo supostamente estava lesionado pra jogar por portugal contra o lichenstein (mais letra menos letra), jogo amigável, e passados 3 dias joga pelo real num amigável também. o que o queirós diz basicamente é não confiámos em vocês, ele que venha e os nossos médicos vêem se ele pode ou não jogar, nem que seja 10 minutos...
    Podia acontecer com kk jogador... mas o ronaldo é o capitão e a sua presença é importante e também não podemos esquecer que o queirós não vai muito à bola com o real dos tempos em que lá esteve...

    (De um leitor assíduo do teu blog)

    ResponderEliminar