terça-feira, 12 de maio de 2009

Burrices #1

Hoje estive a ler a TV7 Dias. Veio parar-me às mãos e, dando uma rápida vista de olhos pelos temas de capa, achei que eram suficiente polémico (e baixo nível) e, por isso, apeteceu-me lê-la. E, sinceramente, tantos eram os assuntos sórdidos que nem sei qual escolher para este primeiro post. Vai ao calhas.

Uma das reportagens visava uma senhora, de seu nome Sónia Fortunato de Almeida (ou deverei chamála Rita ou Tia de Cascais?), que, ao que parece, se assumiu publicamente como sendo amante do namorado da Alexandra Lencastre, tendo ido até a um (ou mais, não sei) programa de televisão para contar detalhes do caso. Isto, por si, já é mau, eu sei, mas não pensem que é só isto.

Parece então que a senhora se dedica a outras artes, para além de ser amante de homens comprometidos e andar por aí a contá-lo aos quatro ventos. Artes físicas, chamemos-lhe assim. Ou seja, ganha a vida com o corpo. Sim, é prosti. Nada contra, que cada um faz do seu corpinho o que quiser.

Mas, cara Sónia (ou Rita ou Tia de Cascais) então a menina vai para as revistas, jornais e programas de televisão fazer alarido do seu alegado romance com o namorado da Alexandra Lencastre, fazendo passar-se por uma pessoa normal (quando digo normal, refiro-me a pessoas não ganham a vida a vender o corpo) e depois continua com anúncios dos seus préstimos nos classificados de jornais diários? Era assim tão difícil de calcular que toda a sua vida iria ser passada a pente fino? A sua inteligência não chegou para ver isso? Claro está que foi descoberta. Como seria óbvio para qualquer pessoa com dois dedos de testa, como se costuma dizer. E assim foi. Dois reportéres da TV 7 Dias fizeram passar-se por clientes, marcaram hora e esta semana contam tudo na revista. E lá se foi a sua credibilidade (se é que alguma vez teve alguma, dada a atitude inicial de ir expôr um romance extraconjugal a um programa de televisão) por água abaixo. Temos pena. Ou não.

E é nestas coisas que, tristemente, se constata o nível de cultura e civismo dos Portugueses. Que dão tempo de antena a este tipo de pessoas e a este tipo de assuntos.

Nota: Rita ou Tia de Cascais é o "nome de guerra" (ou devo dizer de "ataque"?) da Soninha.

5 comentários:

  1. Ó Miss G olhe que francamente... assim a chafurdar na vida das outras pessoas... que coisa! deixá-las deitar-se com quem bem entenderem!

    ResponderEliminar
  2. E vir para a revista dizer que é amante de um homem é o cumulo da falta de vergonha na cara. :P

    ResponderEliminar
  3. tem por acaso o telefone da gaja? :-)

    ResponderEliminar
  4. São estas as histórias que vendem revistas. São estas as histórias que alimentam as tertúlias cor-de-rosa e afins. Somo um povo curioso que fica feliz com a infelicidade alheia. Porca miséria lol

    ResponderEliminar
  5. Samuel: este tipo de coisas alimenta a minha veia de "escritora". Gosto de crítica social.

    Sanxeri: ela foi a um programa de televisão!

    Anónimo: é comprar a TV 7 Dias que vem lá o número de trabalho da moça.

    Ivan: infelizmente. Infelizmente.

    ResponderEliminar