quarta-feira, 6 de junho de 2012

Estou, há muito tempo, para escrever um texto no blogue que revele um bocadinho mais de mim. Não que tudo aquilo que tenho escrito, desde o início do blogue, há quase três anos, não seja verdade e não revele muito de mim. Revela. Mas há algo, do qual eu raramente falo, algo que pertence ao mais fundo de mim, e de nunca falei aqui e raramente falo com as pessoas que me rodeiam. São, na verdade, muito poucos os que sabem o tanto que este assunto me afecta, deixa triste e condiciona a minha vida.Estou a falar, algumas (poucas) pessoas já terão percebido, do meu excesso de peso.

E não, não estou a exagerar, não é uma coisa que eu simplesmente possa começar a encarar de outra forma e de repente passe a deixar de me afectar tanto.

Primeiro, porque eu tenho mesmo excesso de peso. Não tenho 5 nem 10 nem 15 kgs. para perder. Tenho, no mínimo, 30. E mesmo com menos 30 ainda vou ficar cheinha. Tenho noção de que nunca serei uma pessoa magra, porque tenho uma estrutura óssea larga, mas também sei que se conseguir levar as coisas a bom termo, conseguirei ficar elegante, uma vez que o meu corpo é proporcional.

Segundo, porque eu não me sinto bem, e não é de repente que vou começar a sentir. Cresci a sentir que tinha que ser mais magra e não consigo mudar isso de repente. A ideia de que só iria ter valor quando emagrecesse está enraizada em mim.

Aprendi, com o tempo, que para conseguir levar este processo de emagrecimento até ao fim, tinha, primeiro, que começar a gostar de mim. E, apesar de achar que estou muito melhor nesse aspecto, gostar de nós não é uma tarefa fácil quando estamos tão longe daquilo que achamos bonito, daquilo que queremos e sabemos que podemos ser, daquilo que gostamos.

Talvez seja por isso que ao longo dos anos já falhei tantas vezes. Sim. Não me custa assumir que já falhei várias vezes neste processo. Estou muito melhor do que estava há uns anos mas estou longe de estar bem. Também já estive bem melhor. O ano passado por esta altura tinha menos uns quilos.

Todas as pessoas que passam por um processo de emagrecimento sabem que não é fácil. É um assunto que está longe de passar apenas pela alimentação. Envolve muita coisa a nível psicológico. Não me estou a desculpabilizar nem a arranjar desculpas. Sei que também há quem consiga à primeira. E não há ninguém melhor que eu para me reciminar.

A verdade é que eu já tentei e consegui e já tentei e falhei. Considero cada quilo que já perdi e não recuperei como uma vitória mas a verdade é que há muitos outros que já perdi e recuperei e que são como derrotas.

Neste processo tenho aprendido é que o caminho do sucesso não passa por nos focarmos nas falhas, mas sim em aprendermos com elas, desculparmo-nos e seguirmos em frente. E eu não sou boa no processo de me desculpar. Tenho tendência a ruminar no assunto.

Tal como disse no início do texto, estive muitas vezes para escrever sobre o assunto, mas nunca tive coragem de o fazer. Talvez porque sabia que a partir do momento em que o assumisse publicamente, assumia também um compromisso de levar este processo até ao fim, até chegar a bom porto. E escrevo hoje porque acredito que vou conseguir.

Recomecei na Sexta o meu processo, que comecei no dia 20 de Fevereiro de 2010, e que mesmo com altos e baixos, tem sido positivo. Positivo porque percebi que realmente me sinto melhor mais magra, positivo porque aprendi que um retorcesso não tem que significar o fim, positivo porque aprendi a aprender a gostar de mim e a mimar-me e dar-me a atenção de que também eu necessito.

A partir de agora irei escrever algumas vezes sobre este assunto, partilhar algumas refeições, estratégias e metas. Mas sem tornar o blogue um blogue light, porque isto é apenas parte de mim, e acho que já tem mais importância do que devia ter. Portanto vai ser apenas mais um assunto do qual vou falar.

11 comentários:

  1. Desde que te sintas bem no dia a dia.... isso é que é importante ;)

    ResponderEliminar
  2. Pensa que ao partilhares este assunto com quem te lê podes trocar opiniões com pessoas que passam pelo mesmo. Não tem que ser um processo solitário, e tenho a certeza que encontras deste lado pessoas que te apoiam, mesmo quando as coisas correm menos bem. Por exemplo, eu tenho uns quilinhos a mais também, mas deixei de arranjar desculpas, deixei a preguiça de lado e inscrevi-me no ginásio. Posso não ter perdido peso, porque não perdi, mas perdi massa gorda e ganhei massa muscular o que é excelente. São pequenas coisas, mas fazem-me gostar mais de mim (tinha deixado de gostar tanto de mim, olhava para o espelho e não gostava do que via, mas se eu não gostar realmente de mim os objectivos são mais dificeis de alcançar). Sei que podia estar muito melhor, mas o meu maior problema é gostar de comer tudo o que faz mal, e é aqui que agora luto. Tenho comido de forma mais saudável e noto diferenças claro. E mais do que emagreçer decidi fazer isto por uma questão de saúde, e é bom saber que as minhas análises estão muito melhor agora, ou seja, isso é mais um incentivo para continuar.
    Claro que também não consigo sozinha, o namorado é uma grande ajuda (convenceu-me a ir para o ginásio para melhorar a minha auto-estima e distrair-me, só tenho a agradecer-lhe por isso), e o monitor do ginásio é excelente comigo. "Obriga-me" a fazer o meu plano de treino completo mesmo quando eu estou ali prestes a falecer, mas a verdade é que vejo resultados e só posso agradecer pelas tareias que me dá.
    Tudo isto para dizer que, é possível sim. Não é fácil, às vezes só queremos mandar tudo à fava e desistir, mas se formos persistentes e com força de vontade chegamos lá :)
    Por isso, deste lado terás sempre apoio, no bom e no mau. Desculpa o testamento :) E boa sorte

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Desde que te conheço, tens vindo sempre a emagrecer, estás cada dia mais bonita e com um ar mais jovial. Mais ou menos redondinha, és uma mulher muito bonita - por dentro e por fora - e isso ninguém te pode tirar. O resto, com o tempo, tu consegues. Tens vindo a conseguir. :)

    ResponderEliminar
  4. Concordo, confimo e assino por baixo o que a S* escreveu. És uma mulher linda, por dentro e por fora, e também eu, desde que te conheço, só vejo avanços. Mais segura de ti, mais determinada, mais focada, mais consciente, mais assertiva, com mais autoestima e com objetivos mais definidos. Só "Mais"! Acho que deste um passo muito importante com este texto. E acho que ele diz muito mais do que aquilo que aparenta. Tenho muito orgulho em ti! Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. INSCREVE-TE:)

    email: cerqueiravaladas@gmail.com

    vais ver que ajuda e mt:)

    ResponderEliminar
  6. olá . convido-te para um giveaway Chanel no meu blog. beijinho

    ResponderEliminar
  7. descobri este blog por acaso e, com este post conseguiste descrever aquilo que sinto...aquilo que vivo... também preciso de perder uns 30 quilos e também já fracassei nas minhas dietas... este ano decidi-me a consultar um nutricionista mas.... nos últimos meses, não sei o que me deu, e a dieta foi pelo cano...
    Fiquei fã do blog.
    Beijinhos
    catarina

    ResponderEliminar
  8. Minhas queridas S* e Ritititz,

    Fiquei babada com os vossos comentários, ainda mais porque conhecendo-vos sei que não o dizem por dizer, sei que vos vem mesmo de dentro e que é a vossa opinião mais que sincera. Obrigada. E não só pelo comentário.

    Beijinho muito grande

    ResponderEliminar
  9. Sei o que passaste! tb eu vivia mal com o meu peso, tb eu sentia que não podia demonstrar o meu desagrado com o meu peso.
    Não queria que ninguem soubesse!
    Fiz a minha jornada de emagrecimento sozinho, é um facto, mas se eu soubesse o que eu sei hoje, iria desabafar...
    Porquê?
    Porque de certeza que iria ter ajuda e iria ser reconfortado.
    assim ficamos motivados para a nossa caminhada....
    Ainda bem que vais falar acerca do teu excesso de peso! falar faz bem a alma!
    Beijinhos e boa sorte para a tua caminhada

    ResponderEliminar
  10. O segredo está em aprender (ou reaprender)a comer de forma mais saudável e a longo prazo, tipo para a vida inteira e juntar a isso algum exercício físico,e não em dietas ocasionais.
    Boa sorte, Bj S

    ResponderEliminar
  11. :) Tem de encarar o falar neste assunto não como uma maneira de se sentir mais pressionada mas para libertar frustrações e dizer o que lhe apetece!

    A minha experiência com dietas é desde novembro do ano passado e confesso que comia bastantes porcarias. Levei a coisa na descontra, mais como re-educação alimentar do que própriamente com dieta rigorosa e foi funcionando. Até agora perdi 12, ainda tenho mais 8 para perder e se não for no tempo estimado é em mais um mês ou dois. :) Temos tempo e vontade

    ResponderEliminar