domingo, 29 de novembro de 2009

Blogues de gaja?

Já tinha lido, aquilo e ali, que andava nessa blogosfera fora uma enorme controvérsia em torno dos blogues cor-de-rosa, os ditos blogues de gaja. Mas só ontem me deparei com os tais textos que estão por aí espalhados e não lhes consegui ficar indiferente.
E antes que me acusem de estar a falar em auto-defesa, esclareço já aqui que não considero o meu blogue um blogue de gaja, apesar de no título ter essa mesma palavra. Mas, na prática não interessa se este é um ou não um blogue de gaja. Porque há críticas que não chegam a ser críticas.
Na minha opinião, uma crítica, para o ser, tem de ser construtitva. Tem de ter um objectivo. Não pode ser apenas uma forma do seu autor despejar tudo aquilo que o chateia descontando-o em outra pessoa. Porque, caso não seja construtiva, não tenha um objectivo e seja apenas uma forma de descomprimir, não chega a ser uma crítica. Fica-se por ser um comentário parvo. É que até para criticar há que saber aquilo que se está a fazer.
E o que vi, por esses blogues fora, não passa sobretudo de uma enorme falta de respeito. Não vou criticar quem os escreve, porque aí estaria a cair no mesmo erros dos autores dos referidos textos -tomar a parte pelo todo, assumir que a pessoa é tão só e apenas o que escreve no blogue e criticar pessoas que não conheço. Mas, relativamente aos textos e às frases não posso deixar de dizer que são uma enorme falta de respeito e consideração.
Ora frases como esta "Não existem blogs femininos, mas tão-somente blogs de gaja e blogs escritos por mulheres. Os primeiros distinguem-se dos segundos pelo facto de serem metabolicamente reduzidos, desprovidos de qualquer conteúdo substancial— um exemplo vivo de pobreza de espírito. São uma merda", esta "Esses blogs são um fenómeno residual característico de mentes alienadas que se recusam a encarar a realidade" , esta "O seu público é maioritariamente constituído por pitas, havendo no entanto alguns adultos, normalmente em crise de identidade, assemelhando-se assim a um coro celestial de anjos em redor de Deus entoando-lhe constantemente cânticos de louvor", esta "A tacanhez dos blogs de gaja não deixa de ser atroz, sobretudo quando os mesmos veiculam certas falácias que só convencem pitas ou adultos retardados", esta "As mulheres que encaram a vida superficialmente são enquadráveis na categoria “cala-te e chupa”, visto que quando abrem a boca não dizem nada de jeito, por isso deviam-lhe dar melhor serventia… Aliás, já que não têm nenhuma coisa na cabeça, ao menos deviam gostar que lhe metessem a cabeça numa coisa, mas nem isso!" não são mais do que uma tentativa de ridicularizar os blogues ditos de gaija, as suas autoras e os leitores. E o que me espanta ainda mais é que nos textos em que brilham estas pérodas há imensos comentários a elogiar a coragem dos autores em dizer "as verdades". E eu pergunto-me quais verdades e como é que pode haver quem não só fique indiferente a tamanha falta de respeito como ainda aplauda e incentive.
É que estes textos além de serem uma autêntica falta de respeito e de consideração, parece que ignoram que as tais gajas de quem falam são pessoas. E tenho a certeza que eles não iriam gostar de ver este tipo de coisas escrito sobre eles próprios e os seus blogues. É que uma coisa é dizer "não gosto, não faz o meu género, não acho piada" e outra muito diferente é afirmar "são uma merda e tanto as autoras como os leitores são desprovidos de cérebro". E não me venham com a história da sinceridade, porque, entre sinceridade e má educação vai uma longa distância.
Os blogues são pessoais, cada um escreve o que quer e quem não gosta não lê. Além de que, tendo em conta que ninguém paga para os ler, não me parece que um blogue tenta qualquer tipo de obrigação de ter um determinado padrão de qualidade ou ir de encontro às expectativas dos leitores.
E uma pessoa não é só aquilo que escreve no blogue. É muito mais do que isso. O blogue é apenas uma pequena parte do todo que essa pessoa é. Sim, pode espelhar os seus gostos. Sim, pode falar em algumas das suas atitudes. Sim, pode mostrar comportamentos seus. Mas não será extremamente redutor reduzir toda a complexidade de um ser humano a uma página que este mesmo ser escreve na internet?
E qual a necessidade de fazer este tipo de críticas gratuitas?
Sem querer entrar em polémicas, parece-me, sinceramente, uma tentativa de afirmação. De chamar a atenção sobre si, porque, pasmem-se, estes ditos blogues de gaja são dos mais lidos da blogosfera. Pois.
E talvez os autores destas frases brilhantes (ler com ironia) quisessem atingir as autoras de forma a que elas colocassem as críticas com link nos seus blogues. De gaja mais muito lidos. E assim conseguirem atrair mais gente para os seus blogues.
Que, não sendo de merda, e tratanto de temas eruditos, não têm tantos leitores. E atenção que isto não é nenhuma crítica porque eu não leio frequentemente esses blogues para poder ter uma opinião formada. É apenas um exercício de imaginação que penso não andar muito longe da realidade, sobretudo porque os alos destas críticas são acérrimas são dois dos blogues mais lidos em portugal: A Pipoca Mais Doce e O Amor é um Lugar Estranho.
Mas, felizmente, nenhuma das meninas em questão caíu nesse erro. Algumas falaram do assunto, mas sempre sem colocar o link. E aí mostraram ser muito mais inteligentes do que os autores das críticas não lhes dando a atenção que eles buscavam.

9 comentários:

  1. Mais lidos por quem??? Só se for por ti!!! (deixaste link e tudo!!! credo!!!)

    ResponderEliminar
  2. Cara Penny Lane,

    quando digo mais lidos em Portugal não é certamente apenas por mim. E nem preciso de argumentar consigo, porque os dados do sitemeter comprovam o que digo, que ambos os blogues têm alguns milhares de leitores por dia. Cumprimentos para si.

    ResponderEliminar
  3. Graças à minha veia de detectiva encontrei esses ditos blogs.. e cheguei a uma conclusão 8tal como ja escrevi) há gente que gosta de complicar, só porque sim!
    KissKiss

    ResponderEliminar
  4. Poupinhas,

    bem-vinda :)
    era fácil encontrá-los mas não quis colocar link.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. lol... é sempre a mesma coisa! já quando eu tinha o meu primero blog, one lutava contra a infertilidade, havia controversias do tipo "se Deus te fez menos mulher e te fez vir ao mundo seca, porque é que não adoptas logo de uma vez uma criança dejá cá está a sofrer'"... enfim... há sempre isto! sempre! uns escrevem e outros, talvez por falta de imaginação, escrevem sobre os outros..

    jocas

    ResponderEliminar
  6. Lebasiana,

    Confesso que fiquei espantada com tamanha crueldade. "Se Deus te fez vir ao mundo seca"? Isso nunca se diz nem se pensa. E embora ache a adopção muito válida acho que todas as mulheres têm o direito de lutar por um filho biológico. e ninguém tem de questionar isso ou criticar a mulher.

    ResponderEliminar
  7. Bem, pelos vistos eu só ando por blogs de qualidade, ainda não tinha lido nada desse tema, e nos ditos blogs de gaijas, dos dois que falas só leio 1.
    A minha prof de História da Arte costumava dizer, "falem bem ou falem mal, mas falem de mim", e é mto isso, quando falam de alguém, é porque lhe estão a dar importância.
    Cá para mim só é triste porque para mim, não gosta, não lê, que é o que eu faço por essa blogosfera fora, porque eu tb não tenho muita paciência para certo tipo de textos e então?! Vou dizer mal deles?! Dos seus autores?!
    Vá é só parvo! E possivelmente de gente sem mais para fazer...

    ResponderEliminar
  8. Quem não gosta não lê. Também já me deparei com blogues que são uma merda sim. Mas foi fácil, não voltei. Assim como também existem livros que não compro, pessoas com que não me dou e por aí fora. Quem não gosta que meta à beira do prato. Agora, ir fazer um escândalo para a Fnac porque o livro x não vale nada ou dar porrada a alguém de quem não gosto...então sim EU teria um problema, nem que seja falta do que fazer, que acho que é o acontece com quem adora falar mal do alheio. E não, não tenho um blogue de gaja. Tenho um blogue jeitosinho :P

    ResponderEliminar