sábado, 27 de junho de 2009

...

Este blogue não acabou, por muito que isso possa parecer.

É verdade que estou sem escrever há uma série de tempo. Venho cá todos os dias, leio sempre os comentários que me vão deixando, mas a vontade de escrever escondeu-se algures por aí. No entanto, tendo em conta os comentários que tenho recebido, resolvi deixar aqui umas palavrinhas. De agradecimento pelo carinho e atenção. Por, apesar de eu não escrever, continuarem a passar por cá. Por me lerem. Até pessoas cujos blogues leio, mas nunca pensei que me lessem (casos da Debbie e da Saltos Altos Vermelhos).

A verdade é que em alturas como estas, em que uma das pessoas que nos é mais querida adoece, questionamos tudo. E, se estou triste pela doença e com medo do que possa acontecer (apesar de ter esperança que tudo corra bem) estou também triste por sentir que aos 28 anos não tenho nada daquilo que sempre pensei que teria nesta altura. Para começar, apesar de ser licenciada em uma das áreas que gosto, não tenho emprego e nem posso dizer que tenha alguma vez tido algo a que se possa chamar um emprego fixo. Sempre trabalhei, mas nunca tive, por exemplo, um contrato de trabalho sem termo. E nos últimos anos foram tudo situações mais do que precárias. Sei que muito disto aconteceu por, logo após acabar o curso, ter iniciado um projecto que não deu certo. Mas sei que, apesar de ter sido um passo de coragem e de ter mostrado a minha proactividade, muito do não dar certo também foi responsabilidade minha. Como consequência de não ter emprego, obviamente não tenho uma situação financeira estável. Perspectivas de vir a ser independente nos próximos tempos? Nenhuma. A juntar a tudo isto, afectivamente a minha vida parece o deserto do Sahara. Eu, que preciso tanto de amar e de me sentir amada. Que vivo de afectos. Que acho que a partilha é das melhores coisas que existe.

Talvez nesta altura eu veja tudo negro e as coisas sejam apenas de um branco sujo. Mas a verdade é que, ultimamente, na maior parte dos dias, sinto-me triste, desmotivada, sem vontade para fazer nada. E existem mesmo alturas em que me sinto uma falhada.

Eu sei que a seguir à tempestade normalmente vem a bonança, mas o sorriso que se vê aí na minha foto de perfil anda muito longe da minha cara.

12 comentários:

  1. Desejo que ultrapasses esta fase rapidamente e que consigas tudo o que desejas!

    Sorrisos! :D

    ResponderEliminar
  2. A vida às vezes prega-nos partidas, a todos acredita. Não estás tão sozinha quanto pensas, simplesmente não consegues ver os outros que estão realmente perto. O que estas fases de grande confusão têm de bom é que não duram para sempre e a seguir vem algo necessariamente bom. Acho que são fases de crescimento bastante dificeis. Tenho a certeza de que quando menos esperares o teu sorriso vai voltar ;) e força ;)

    ResponderEliminar
  3. Não vale a pena fixares só o olhar nas nuvens. Lá atrás está o sol, a lua e as estrelas à espera que os descubras para voltares a sorrir :o)

    ResponderEliminar
  4. Então linda??
    Dias melhores virão, há que ter esperança, sei bem o que sentes.
    Jinhussssss

    ResponderEliminar
  5. Compreendo perfeitamente aquilo que sentes. Estou com quase 28 e precisamente na mesma situação. Tudo o que aparece, em termos laborais, é semelhante a um penso rápido...

    Quanto ao resto, pensamento positivo. Acredita que também sei o que é passar por isso, pois aconteceu-me o mesmo há onze anos, com o meu pai. Espero, sinceramente, que a situação da tua mãe termine de forma diferente... :) Coragem!

    ResponderEliminar
  6. Vais ver que logo logo tudo melhora. Tens que ter esperança, tens que ter fé. Principalmente não te podes deixar desanimar. Claro que é fácil falar quem está de fora, mas acredita, vindo de alguém que também já superou bastantes coisas, custa um bocadinho mas há sempre "uma luz no fundo do túnel"... beijinhos

    ResponderEliminar
  7. As melhoras para a pessoa que te é querida e que adoeceu e muita força para ti, sim?

    Acredita!:)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  8. O primeiro passo para vencer todas as adversidades que a vida te coloca é a atitude positiva. Acredita em ti e no poder dos teus sentimentos!

    ResponderEliminar
  9. Um dia terás vontade de nos escrever... e até esse dia... nós estaremos sempre aqui :)

    força!

    ResponderEliminar
  10. Amiga...
    Como disseste e bem.... a seguir vem a bonança! E tudo se há-de compor e vais conseguir a tão desejada estabilidade.

    Eu tenho fé em ti :)

    Beijinhosssssssss

    ResponderEliminar
  11. Já tinha sentido a falta. Infelizmente há fases assim, em que precisamos de nos concentrar na vida "lá fora". Espero que encontres o teu caminho e, acima de tudo, que essa pessoa especial fique bem.

    ResponderEliminar