quarta-feira, 8 de abril de 2009

Porque nunca é demais lembrar...

"Fui à festa, mãe. Fui à festa, e lembrei-me do que me disseste. Pediste-me que eu não bebesse álcool, mãe... Então, bebi uma 'Sprite'. Senti orgulho de mim mesma, exactamente o modo como me disseste que eu me sentiria. E que não deveria beber e de seguida conduzir.Ao contrário do que alguns amigos me disseram. Fiz uma escolha saudável, e o teu conselho foi correcto.
Quando a festa finalmente acabou e o pessoal começou a conduzir sem condições, fui para o meu carro, na certeza de que iria para casa em paz...
Eu nunca poderia esperar... Agora estou deitada na rua e ouvi o policia dizer: 'O rapaz que causou este acidente estava bêbado'. Mãe, a voz parecia tão distante... O meu sangue está por todo o lado e eu estou a tentar com todas as minhas forças não chorar... Posso ouvir os paramédicos dizerem: 'A rapariga vai morrer'...
Tenho a certeza de que o rapaz não tinha a menor ideia, enquanto ele estava a toda velocidade, afinal, ele decidiu beber e conduzir!!
E agora eu tenho que morrer. Então... Porque é que as pessoas fazem isso, mãe? Sabendo que isto vai arruinar vidas? A dor está a cortar-me como uma centena de facas afiadas.
Diz à minha irmã para não ficar assustada, mãe, diz ao pai que ele tem que ser forte.
Quando eu partir, escreva 'Menina do Pai' na minha sepultura...
Alguém deveria ter dito àquele rapaz que é errado beber e conduzir. Talvez, se os pais dele o tivessem avisado, eu ainda estivesse viva...
Minha respiração está a ficar mais fraca mãe, e estou a ficar realmente com medo. Estes são os meus momentos finais e sinto-me tão desesperada...
Gostaria que tu pudesses abraçar-me mãe, enquanto estou aqui esticada a morrer, gostaria de poder dizer que te amo mãe...Então... Amo-te. Adeus...'


É verdade que o texto é dramático. Mas nunca é demais lembrar que estas coisas acontecem e o alcóol e a condução não conjugam e muitos destes acidentes se poderiam evitar. Já bastam todos os outros, que, por mais que tentemos, irão acontecer sempre.

3 comentários:

  1. e continuamos sempre a esquecer não é?

    a dizer que estas fatalidades apenas acontecem aos outros...

    pois...
    quem nunca conduziu com um pouco de álcool....

    tb eu já me deixei dessas coisas... acho que a idade nos dá alguma maturidade...

    ResponderEliminar
  2. Não consegui conter uma lágrimazinha!!!

    ResponderEliminar
  3. :(
    É triste mas é a verdade....
    Jinhos

    ResponderEliminar