quinta-feira, 26 de março de 2009

(sem título)

Pergunto-me e pergunto-me como foi possível chegarmos a este ponto.

Como foi possível deixares-me tão cheia de nada, tão vazia de tudo, tão incrédula, tão sem sentido, tão sem sentidos.

Como é possível, que, em tanto tempo, eu nunca me tenha apercebido de quem eras na realidade?

Hoje estás (muito) mais que morto em mim e para mim, mas, pergunto-me, como foi possível algum dia teres vivido. Algum dia ter-te dado atenção e ter pensado que poderias ser alguém na minha vida.

Mas não te culpo só a ti. Que és reles, nem se põe a questão. És, aliás, mais que reles. És desprezível. És, simplesmente, a pior pessoa que conheço. E, talvez, a pior pessoa que algum dia virei a conhecer. És mentiroso, manipulador, mesquinho, mal formado e muito, mas muito mau carácter.

Mentiste-me, usaste-me a manipulaste-me como não se faz a ninguém. Fizeste-me tanto mal que nem sequer consigo quantificar. Roubaste-me a auto-estima e a inocência, fizeste-me acreditar que não merecia mais do que as migalhas que te dignavas a dar-me e que fazias com que parecessem o melhor manjar do mundo e mostraste-me, da pior forma que sim, há pessoas más, que agem sem o mínimo de escrúpulos, passando por cima dos outros e pisando-os como se não existissem.

Por ti, tornei-me numa pessoa que não era. Desconfiada, possessiva, insegura, ciumenta, controladora. Não me reconhecia e, ainda assim, não me conseguia controlar. Porque me sentia enganada. Porque não conseguia ignorar os sinais que tu teimavas em disfarçar, fazendo, ao mesmo tempo, com que duvidasse de quem era, com que achasse que a culpa de as coisas não correrem bem era (só) minha.

Mas a culpa também é minha.

É minha porque eu deixei, tonta, que (me) fizesses tudo isto, tantas e tantas vezes enrolada no meio das tuas mentiras, apanhada nos meandros das tuas manipulações, seduzida por essa tua personalidade doente e distorcida, que só está bem a criar confusões e a semear discórdia entre as pessoas, mas que, quando quer agradar, sabe ser falso e cínico a um ponto que até hoje sempre pensei não ser possível. É minha, porque, cega como estava, não me bastaram os sinais que, por mais que escondesses iam aparecendo.

É minha porque, com o tempo, fui achando que não iria encontrar mais ninguém, que não merecia mais ninguém e, assim, resignava-me a aceitar tudo o que (não) vinha daí.

É minha porque quis ir até ao fundo e, aí, vi o que não gostei e que me deixou assim, perdida no meio do nada, a pensar como foi possível não ver o que hoje me parece tão óbvio e deixar-me chegar a este ponto de desrespeito para comigo própria.

Mas hoje, que me apercebi de tudo isto, percebi que não tem de ser assim. Que não é assim. Que tenho muito valor e mereço ser (MUITO) feliz.

E, por isso, não permito que me tornes numa pessoa pior, amarga e desconfiada.

Por isso vou continuar a ser quem era, a ser quem sempre fui, uma pessoa alegre, com um sorriso na cara para os outros e para o mundo, a receber o que vier de peito e de mãos abertas e a dar-me, por inteiro, sem deixar que o teu fantasma me atormente os dias.

Recuso-me a viver desconfiada, a alimentar fantasmas do passado e a ter pena de mim própria.

Até porque isso seria dar-te importância. Uma importância que não mereces e que não tens.

13 comentários:

  1. Miss:
    Quando gostamos de alguém a sério fazemos de tudo para estar com essa pessoa. Deixamos de pensar. Deixamos de ver. Podemos ter vozes a dizer que estamos erradas mas não as ouvimos pois o importante é a pessoa que amamos. E depois o deslumbre passa. E começamos a ver. A ouvir. A sentir que algo não está bem. Que não deveria ser assim o amor. E começamos a questionar.
    Fico feliz pelo tempo verbal. Por ser passado. Acredita que numa próxima relação serás mais tu. Não tornarás a permitir que te moldem. E isso por si só acaba por ser uma mais valia...
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. PS: Poderia ter dito muito, muito mais mas os testamentos cansam-me:)

    ResponderEliminar
  3. Foste até ao fundo? Óptimo. Não há mais por onde descer...agora o único caminho é para cima.

    ResponderEliminar
  4. Sabes o que eu acho...
    grande parte da culpa é nossa...

    nós é que nos deixamos manipular... deixamos que nos pisem... deixamos e aceitamos...

    eu tb já passei por toda essa indignação que estás a passar e pensei....

    tu nem sequer mereces esta importância!

    Força!

    ResponderEliminar
  5. As vezes penso mas que raio fez ele para te agarrar psicologicamente e fisicamente daquela forma... o sexo? Bem... era bom mas não exelente... psicologicamente? Nunca vi nada de interessante ou estimulante para fazer que uma pessoa como tu ficasse assim tão agarrada a ele!... Mas a verdade é que alem de ti muitas outras se seguiram e eu nunca percebi porque... Verdade seja que ele tem ali "qualquer coisa" que atrai nas suas energias, mas... só não compreendo como em tantos anos, tempos de rompimento ainda estás tão agarrada a ele. Tu usas o tempo verbal do passado provavelmente porque não queres ver que até hoje ainda estás tão mas tão agarrada a ele. Desculpa a sinceridade, não me leves a mal mas só gostava de uma coisa: desligasses de tudo o que tem a ver com ele, porque ele vai continuar a manipular-te seja porque meio for... enquanto não romperes definitivamente com ele, vais dar asas a que isso tudo continue. Vejo por mim. Como sabes também eu sofri com ele (não por ele) mas hoje fico contente em não o ter mais na minha vida! Tomara eu que tivesses metade da minha coragem e incentivo para deixares de escrever por ele (pensas, sofres ainda) e meteres mesmo um ponto final em TUDO. És linda, por isso ninguem tem de te roupar a auto-estima, sê quem és e pensa que "ele" é apenas uma parte do karma que tiveste que ter nesta vida! Há tanto homem giro, e mesmo que não seja giro disposto a conhecer uma miuda gira como tu! Mas... tu simplesmente não estás a deixar que isso aconteça! Liberta-te!Be free! Dedica-te ás coisas que gostas, dedica-te a procurar e ter forças para exercer a tua profissão... eu bem sei porque não te estás a dedicar a ela... por isso FORÇA! Os teus amigos estarão sempre contigo! Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Então deixou-te mais cheia... cheia de VIDA e vontade de viver!!!
    A vida também é aprender, pena que por vezes seja com sofrimento.

    Há que seguir em frente!!!
    Beijinhos sorridentes ;-DDD

    ResponderEliminar
  7. Para dares a volta por cima, para voltares a seres quem eras, para seres feliz...tens que pensar em ti, só em ti.
    Aproveita para fazeres o que gostas, para te divertires, para viveres a vida que sempre mereceste viver.
    Dedicarmo-nos a algo que nos dá prazer ajuda-nos a recuperar a nossa auto-estima.
    Pensa que tu mereces tudo e do melhor,és linda, inteligente e com muitas coisas boas para dar a quem MERECE, por isso bola p'ra frente.
    Já perdeste tempo demais com esse traste...

    beijinhos
    tou a torcer por ti

    ResponderEliminar
  8. Quando aprenderes como se faz para esquecer ou doer menos, avisa-me!!!

    Porque a teoria nós sabemos, mas na realidade...

    ResponderEliminar
  9. Poderia dizer muita coisa mas vou apenas citar e comentar esta parte:

    "Mas hoje, que me apercebi de tudo isto, percebi que não tem de ser assim. Que não é assim. Que tenho muito valor e mereço ser (MUITO) feliz."

    Minha querida, mais vale tarde que nunca. Cabeça para cima, é difícil.... Mas tu vais conseguir ser feliz :)

    Um beijinho mt grande

    ResponderEliminar
  10. Sabes o que eu acho que nós mulheres por vezes somos umas totos, quanto mais um homem não presta mais nós gostamos dele, não penses que és só tu. Se ele for uma pessoa espetacular, coitadinho, poco valor lhe damos, se ele for um grande mentiroso, um mulherengo, andamos todas meladas atrás dele.
    Nós mulheres...
    Torna-te orgulhosa, homens há tantos, e quando saires dessa, vais olhar para trás e pensar ele nem era nada de especial há bem melhor. Acredita.
    Beijo e Força.
    Margarida

    ResponderEliminar
  11. Sabes... hoje olhaste ao espelho e para além das mechas de cabelo desalinhadas, da borbulha que teima em envergonhar-te, conseguiste olhar para ti! De frente! Cara-a-cara!

    Conheço essa sensação: 1.º o espanto, depois a culpa, a vergonha, as estratégias de libertação (muitas vezes desastrosas) e por fim aquele peso que nos sai das costas... da alma...

    Sim! Em breve vais-te sentir liberta, livre e igual a ti mesma!

    Acredita... nesta mescla tão diferente de pessoas, as hid
    stórias acabam por ser padronizadas!

    E ainda bem!

    um beijo

    ResponderEliminar
  12. Só te digo uma coisa, seja o que for que tenha acontecido, tu já superaste. Ah mulher! Gostei de ler.

    ResponderEliminar