sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Ingenuidade

Uma mulher adulta que ouve o namorado recente confessar uma série de crimes, que sabe que ele conhece uma série de criminosos e gente não aconselhável, que o ouve dizer que irá ignorar e não querer saber de um filho que ainda não nasceu, que o ouve dizer barbaridades de uma pessoa com quem partilhou a vida e a seguir diz, com toda a convicção, que ele nunca lhe mentiu e que a confiança entre eles nunca falhou é ingénua, burra, as duas coisas ou está apenas a tentar convencer-se a ela própria?

P.S.: isto é especialmente penoso quando nós somos testemunhas vivas de que isto não é bem assim, quando sabemos que sim, ele já lhe mentiu. E quando, mesmo não sendo testemunhas vivas, até sabemos que ele já traíu e que até diz que não gosta dela porque a conhece há pouco tempo e que, caso ela o chateie, a despacha rapidamente.

2 comentários:

  1. para mim é fácil julgar, mas o amor é cego. como amiga, cabe-nos a nós abrir-lhe a pestana. se levar a mal, como já me aconteceu, paciência. siga pra bingo!

    ResponderEliminar
  2. M., não é amiga. E também não é amor... É-te fácil julgar? Então? Queres partilhar?

    ResponderEliminar