terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Da mentira

Não sou a favor da mentira.
Isto quer dizer que não acho que se deva mentir por sistema, nem tenho uma personalidade com tendência para a mentira.
Mas não a condeno absolutamente. Penso até que há alturas na vida em que ela é necessária. Seja para nossa protecção, para defesa, para esconder coisas que sabemos que podem magoar as outras pessoas desnecessariamente. Consigo, até, conceber alturas em que a mentira é a única solução para certas situações com que nos deparamos e que não têm outra escapatória possível. E que, por vezes, existem justificações que ilibam quem mente de qualquer culpa.
Sobretudo acho inconcebível julgarmos alguém que mentiu quando sabemos que existem condicionantes muito fortes para que o tenha feito.
Até porque ninguém é ninguém para julgar alguém.

E vocês, qual é a vossa opinião/posição sobre a mentira?

3 comentários:

  1. A mentira muitas vezes é um mal necessário, mas aí para casos em que a finalidade seja manter o bem, não magoar alguém com uma boa intençao por detrás dessa atitude. Mas quem faz dela instrumento para se dar bem a qualquer custo está bebendo do próprio venendo. Como diz a música do Jorge ben jor " se malandro soubesse como é bom ser honesto, seria honesto só por malandragem..." . Um grande beijo adorei o texto

    ResponderEliminar
  2. Olá Ju. Bem-vinda e obrigada. Há casos e casos. Claro que a mentira não deve ser um modo de vida, mas há casos em que não a considero muito grave.

    ResponderEliminar
  3. quer queiramos quer não, quer admitamos quer não, todos nós somos um pouquinho mentirosos!

    ResponderEliminar